Experiências virtuais são saudáveis?

Experiências virtuais são saudáveis?

- em Para Pensar
479
0

A era virtual foi inaugurada pela TV, mas é a Internet que trouxe a plena realização da experiência virtual. Sabemos que podemos cometer adultério, em se envolver com uma pessoa sem estar com ela fisicamente.

Na Internet, pode haver uma pessoa do outro lado da conexão, se comunicando e virtualmente se relacionando. Hoje através das web-câmera o contato virtual permite você ver a pessoa.

Muitos cristãos pensam que pelo fato de não estarem fisicamente com a outra pessoa, não estariam se envolvendo em pecado. Mas o princípio que Jesus nos deixou, foi que simplesmente em se desejar estar com aquela pessoa você poderá estar alimentado o pecado.

A experiência virtual é extremamente excitante. Até as pessoas mais acanhadas, podem se revelar e se expor, pois ninguém está diante delas. As pessoas liberam os seus mais interiores desejos e sentimentos, e em sites próprios para os encontros picantes, relações sexuais virtuais acontecem todos os momentos na rede.

Apesar de não haver o contato físico, há o condicionamento da mente ao pecado. As pessoas passam por uma experiência pré-sexual, e se for possível, terão a relação sexual depois disto.Essa experiência pré-sexual, trata-se de elementos que são vivenciados, fortalecendo os conceitos de adultério ou fornicação. Conversas, novelas, filmes e experiências virtuais na rede, preparam você para o adultério; e quando a situação real estiver diante de você, sua mente estará preparada para o pecado.

Essa experiência virtual prepara a mente da pessoa, a condicionando para futuras situações que talvez jamais se envolveria. É uma experiência que fortalece a pessoa para o pecado. Pessoas que jamais trairiam seu cônjuge ou se envolveriam com o adultério, acabam por se envolver, devido a experiência pré-sexual, fortalecida pela experiência virtual.

Em nosso cérebro, o prazer sexual ocorre através da liberação de neuro-hormônios no cérebro e outras substâncias que são lançadas no sangue. Pode-se ter um relativo prazer sexual, através das experiências virtuais, porque essas substâncias são liberadas em tais situações também.

Para cada situação há um coquetel de substâncias excitatórias que nosso corpo libera a fim de proporcionar o prazer. Para a experiência virtual, também existe um nível de prazer, que acaba por condicionar a pessoa a se viciar na prática e repetição daquela experiência.

Apesar de não haver o contato físico, e a estimulação do corpo da outra pessoa, a experiência virtual oferece prazer, e pode viciar a pessoa que se envolve com tais experiências.

A experiência virtual em ´chats´ ou salas de bate-papo, funciona quase como que um romance ou livro erótico. A pessoa lê as mensagens e se excita com o que foi escrito. Mas a experiência não é de outra pessoa, ou uma estória sexual… é a própria pessoa envolvida (interatividade) com outra em uma conversa excitante e erótica.

Muitas pessoas não vêem mal nessas experiências, e dizem que jamais verão as pessoas que estão ali, e que não passa de um jogo excitante.

Como já afirmei, perdemos o conceito de pecado, e a sensibilidade para repelir o mesmo. O pecado está em nossa mente, no desejo em praticá-lo. Esse foi o princípio que Jesus repetiu nos evangelhos.

Se você se envolve com uma pessoa virtualmente, você fortalece os seu desejo sexual para uma aventura qualquer. Se for casado, você está conhecendo uma nova pessoa, com pensamentos, conceitos e hábitos diferente de sua mulher – e você será induzido a desejar essa pessoa que está do outro lado do monitor – as vezes a milhares de quilômetros de distância … e alguns argumentam que está aí, a dificuldade em se concluir o pecado. Mas Jesus afirmou que você não precisa concluir o pecado do adultério, para se tornar culpado dele. Você se imaginou com a pessoa? Gostou do que ela disse para você ? Excitou-se com as fantasias sexuais que ela criou? Esse é o fundamento do pecado do adultério.

Mas e se você é solteira, e deseja conhecer um homem ?
A WEB é excelente para se encontrar pessoas !!!

Veja bem … para se encontrar, mas para se conhecer … é perigoso. As pessoas mentem, até enviam fotos que não são delas mesmas!

Um dia se você se interessar por alguém, você marcará um encontro e irá conhecer essa pessoa fisicamente, mas o tipo de conversa que você desenvolveu com a pessoa, vai determinar que tipo de encontro você vai ter. E os encontros não são seguros; várias pessoas tiveram problemas com encontros que eram ciladas, para abuso sexual, roubo e tráfico de adolescentes.

É preciso que entendamos que os recursos não são maus em si, mas o que fazemos deles é que podem se tornar perigosos para nossa espiritualidade. São minoria, as pessoas que mantém uma conversa saudável na internet para encontros e namoros virtuais. Existem até os amantes virtuais, que se comprometeram a permanecerem no anonimato virtual, mas com experiências sexuais virtuais.

Se você quer encontrar um rapaz ou o homem de sua vida na internet, você terá de ser muito esperta, ter uma web-câmera, para evitar situações embaraçosas e perigosas, e como sempre orar muito para ser a pessoa certa que venha do Senhor Jesus

 

Ivair Augusto Costa – Bioquímico, Teólogo, amigo e colaborador do Cada Dia.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Seu sono, sua saúde

Dormir na companhia de bilhões de ácaros é