Farmácia

Farmácia

- em Profissões
165
0

Duração:
10 semestres, conforme sugestão da unidade para o cumprimento do currículo pleno, sendo o prazo máximo de integralização 12 semestres.

Atuação:
Misturar substâncias químicas, com cheiros, cores e reações diferentes, em tubos de ensaio de vários tamanhos, de onde saem gases e fumaça, parece travessura de cientista maluco das histórias em quadrinhos. Mas na vida real é uma atividade muito séria, que faz parte do dia-a-dia dos profissionais de farmácia.

Mercado de trabalho:

Espaço disputado. Na avaliação de Dirceu Raposo de Mello, presidente do Conselho Regional de Farmácia, em São Paulo, o mercado de trabalho é amplo e os salários podem crescer. Mas, para isso, os farmacêuticos-bioquímicos têm uma luta árdua com outras categorias. O CRF/SP, por exemplo, sempre fiscaliza as indústrias do setor, com o objetivo de averiguar o exercício profissional específico. O Conselho descobriu, no Estado, mais de 50 indústrias farmacêuticas nas quais o responsável pelo controle de qualidade do medicamento era o químico, quando essa atividade é determinada pela legislação como exclusiva do farmacêutico. As empresas foram notificadas e obrigadas a contratar farmacêuticos.

Embora seja obrigatória a presença do farmacêutico, na maioria dos estabelecimentos isso não ocorre. O dono de farmácia pensa pequeno, reluta muito em contar com o profissional, afirma Mello. Mesmo nas grandes redes, com lucro de R$ 500 milhões por ano, temos de brigar na Justiça para que contratem um farmacêutico.

Teríamos emprego para todos os profissionais formados em São Paulo, se a lei fosse cumprida, diz Dirceu. Os postos de saúde da Prefeitura, por exemplo, colocam auxiliares de enfermagem para dispensar medicamentos ao público, quando esta é função do farmacêutico.

Os maiores empregadores dos recém-formados são as farmácias, drogarias e farmácias homeopáticas. Com a liberação dos remédios genéricos, a indústria farmacêutica nacional também poderá aumentar sua produção, ampliando as oportunidades de trabalho. Na indústria de cosméticos as perspectivas também são boas, já que o setor vem se qualificando e ampliando o leque de produtos. No setor de análises clínicas, mais estagnado, os farmacêuticos disputam espaço com biomédicos, biólogos e químicos.

Maiores Informações:

http://www.comvest.unicamp.br/cursos/farmacia.html
http://www.sr1.ufrj.br/CatGrad2002.pdf

Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de ler

Mude

Mas comece devagar, porque a direção é mais