Prevenindo acidentes com crianças
21 de novembro de 2018
Qualidade de vida na terceira idade
21 de novembro de 2018

Economia

Duração

08 semestres, conforme sugestão da unidade para o cumprimento do currículo pleno, sendo o prazo máximo de integralização 12 semestres.

Atuação

Os economistas estão entre os profissionais que recebem a formação mais completa. Precisam dominar a matemática, ter conhecimentos aprofundados de ciência política, sociologia, história e estar totalmente informados sobre os acontecimentos políticos e econômicos de seu país e do mundo.

Mercado de trabalho

As profundas mudanças ocorridas na economia brasileira ao longo da década de 1990, principalmente ligadas ao processo de privatização, dão novas cores ao campo de atuação dos economistas. A esfera estatal, que antes era o principal espaço aberto a esses profissionais, teve um encolhimento acentuado, enquanto o setor privado aumenta e diversifica as oportunidades de trabalho.

Hoje, a iniciativa privada é nosso principal mercado, porque o setor público já não oferece empregos como antes, confirma José Newton Carpintero, professor do Instituto de Economia da Unicamp. Ele ressalta que os alunos formados pelo instituto não encontram dificuldade para ingressar em bons endereços, como grandes empresas e bancos.

Luiz Alberto Machado, presidente do Conselho Regional de Economia do Estado de São Paulo (Corecon) e diretor da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), enfatiza que o mercado financeiro e de capitais, grandes indústrias, empresas de consultoria e institutos de pesquisa são hoje os grandes pólos de atração de profissionais.

O presidente do Corecon estima que 70% dos economistas de São Paulo estão hoje na área privada e o predomínio desse setor em termos de ofertas de trabalho vai continuar. Jamais voltaremos a ter um Estado tão grande como há vinte anos.

De acordo com Machado, novos territórios se abrem para os profissionais da área, como a economia ambiental, em que bens como florestas e recursos hídricos são considerados commodities, ou seja, produtos negociáveis em bolsas de mercadorias – com a preocupação, é claro, de uma exploração racional dos recursos. Esse é um mercado fantástico no Brasil, por causa da riqueza da nossa biodiversidade.

Outro ramo em crescimento, segundo o presidente do Corecon, são as próprias universidades, que cada vez mais oferecem serviços como pesquisas de mercado para as empresas. Com o retorno financeiro obtido por esses serviços, o emprego de professor universitário se torna mais atraente, analisa.

Machado assinala ainda que a Lei de Responsabilidade Fiscal, em vigor desde o ano 2000, ampliou espaços para economistas e outros profissionais. Os prefeitos precisam elaborar orçamentos realistas e, para isso, necessitam da ajuda de assessores e consultores.

Maiores Informações

http://www.comvest.unicamp.br/cursos/ciencias_econo.html
http://www2.uerj.br/~dep/
http://www.sr1.ufrj.br/CatGrad2002.pdf

Comentários