Dicas alegres para demonstrar amor
8 de agosto de 2018
Agenda Cheia
15 de agosto de 2018

Enfermagem

Duração:

08 semestres, conforme sugestão da unidade para o cumprimento do currículo pleno, sendo o prazo máximo de integralização 12 semestres.

Atuação:

Enfermeiros são os profissionais que ficam ao lado do paciente, desde o minuto em que ele entra no hospital até o momento de sua saída. Sua missão é promover a recuperação da saúde do paciente nos hospitais, nas clínicas, em postos de saúde ou mesmo na casa do doente.

Mercado de trabalho:

Empregabilidade alta, salários baixos
A enfermagem é uma das poucas áreas do mercado de trabalho que têm um baixíssimo índice de desemprego. É difícil encontrar um profissional desempregado, mas, por outro lado, os salários não são tão compensadores quanto os dos médicos. Em razão disso, a maioria dos enfermeiros acaba trabalhando em mais de um emprego. Dados do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) mostram que, dos 800 mil profissionais da área existentes no Brasil, cerca de 80% trabalham em dois ou três empregos, em sistema de plantão.

Segundo o presidente do Cofen, Gilberto Linhares Teixeira, os enfermeiros das regiões Sul e Sudeste ganham, em média, de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil por 30 horas de trabalho semanal, valor que tende a ser menor nas regiões Norte e Nordeste. A enfermeira Alba Lúcia de Barros, diretora de Enfermagem do Hospital São Paulo e professora livre-docente da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), lembra que os enfermeiros sofrem uma grande concorrência dos técnicos e auxiliares de enfermagem. Em São Paulo, a maior parte do corpo de enfermagem dos hospitais é formada por auxiliares, que têm, no máximo, curso de nível fundamental. Os grandes culpados são os Administradores dos hospitais, que preferem contratar profissionais sem qualificação a pagar bem os enfermeiros graduados, afirma.

No topo desta pirâmide estão os profissionais que chegam a ganhar até cerca de R$ 5 mil. O presidente do Cofen lembra que é cada vez maior o número de enfermeiros que assumem cargos de direção nos hospitais. Gilberto Linhares Teixeira conta que o enfermeiro passou a ser valorizado quando se constatou que ele é um dos poucos profissionais que atuam em quase todas as frentes na área da saúde. Em um hospital, por exemplo, é o enfermeiro quem acompanha os pacientes de perto, quem controla os medicamentos, a alimentação, a troca de roupa de cama, manipula os equipamentos, entre outras inúmeras atividades, afirma. Nesse contexto, o enfermeiro teria um preparo melhor para administrar um hospital do que um médico. Segundo Teixeira, esta faceta da profissão também está sendo valorizada na esfera pública. Centenas de municípios e até alguns Estados, como Sergipe, já têm enfermeiros no comando das secretarias da Saúde, ressalta.

Informação:

http://www.comvest.unicamp.br/cursos/enfer_famerp.html

Comentários