As fases do sexo
31 de outubro de 2018
Receitas caseiras de beleza
7 de novembro de 2018

Geografia

Duração

08 semestres, conforme sugestão da unidade para o cumprimento do currículo pleno, sendo o prazo máximo de integralização 12 semestres.

Atuação

O campo de atuação de um geógrafo compreende tanto o meio ambiente físicoFísico como o humano. Em ambos é dada ênfase à análise espacial, que é o estudo das localizações e dos padrões. O geógrafo pode trabalhar na avaliação de colheitas, por meio de imagens de satélite, elaborar mapas digitais, desenvolver projetos que contribuam para solucionar problemas de falta de planejamento urbano ou elaborar relatórios de impacto ambiental.

Ele também pode fazer estudos de distribuição espacial de doenças, fundamentais para que as políticas públicas de saúde sejam direcionadas. Mas as salas de aula ainda são o grande campo de atuação desse profissional.

Mercado de trabalho

Ainda a figura do professor
O geógrafo pode trabalhar, entre outras coisas, com planejamento urbano, no estudo de ocupações do solo das regiões metropolitanas ou ajudando a encontrar soluções para problemas ambientais, mas é na área de ensino onde ele encontra o maior número de vagas.

Há grande demanda por professores nas faculdades e colégios. Além de ensinar geografia, propriamente dita, esses profissionais também dão aulas de estudos sociais, no ensino fundamental. Nesse caso, disputam espaço com diplomados em história e ciências sociais.

Fora das salas de aula, o piso dos geógrafos é de dez salários mínimos. Em média, o profissional trabalha 40 horas semanais, mas, dependendo do projeto com que esteja envolvido, deverá estar disponível por até mais tempo, principalmente se o trabalho envolver viagens, para pesquisas de campo.

O mercado de trabalho dos geógrafos, como o de outros profissionais, foi afetado pelas sucessivas crises econômicas do país. Um profissional bastante qualificado, que costumava ganhar US$ 50,00 pela hora de trabalho, hoje não chega a ganhar nem metade dessa quantia.

Tempos atrás, um grande consultor de um projeto apenas chefiava os trabalhos, hoje ele põe a mão na massa. As empresas, por sua vez, estão terceirizando seus serviços, e isso significa que o profissional tem mais dificuldade em encontrar um trabalho fixo e em período integral.

Os estágios aparecem mais em empresas de consultoria, e são temporários. Especialistas sugerem que o estudante de geografia tente fazer estágios o quanto antes, pois é comum geógrafos com boa bagagem teórica, porém sem a prática.

Essa deficiência é suprida apenas nas grandes corporações, como é o caso da estatal Petrobrás, que acabam criando universidades corporativas. Dentro da empresa, o profissional passa por um curso, normalmente de seis meses, em sua área de atuação.

Algumas empresas públicas, como a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), o Instituto Geográfico e o Instituto Florestal, costumam oferecer vagas também para estudantes universitários.

O profissional formado pode trabalhar ainda em órgãos como o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), de São José dos Campos, interior de São Paulo, na área de meteorologia e interpretação de imagens transmitidas por satélites.

Eles estão preparados, por exemplo, para analisar as mudanças drásticas no clima e na topografia, resultantes de desmatamentos, inundações, entre outros desastres ambientais.

Algumas redes de lojas contratam geógrafos para fazer mapas e bancos de dados digitalizados para reconhecimento de áreas antes de abrir um novo ponto.

A fiscalização cabe ao Conselho Regional de Engenharia, Agronomia, Arquiterura, Geologia e Geografia (Crea).

Maiores Informações

http://www.sr1.ufrj.br/CatGrad2002.pdf
http://www.comvest.unicamp.br/cursos/geografia.html

Comentários